O JOGO INFINITO: A DOUTRINA DA MORTE


O Jogo Infinito: A Doutrina da Morte

Michael é um gamer. E como a maioria dos jogadores, ele passa quase mais tempo no VirtNet do que no mundo real. O VirtNet oferece total imersão do corpo e da mente, e é viciante. Graças à tecnologia, qualquer pessoa com dinheiro suficiente pode experimentar mundos de fantasia, arriscar sua vida sem a chance de morte, ou apenas ficar com os virt-amigos. E quanto mais habilidades de hacker você tem, mais divertido. Por que se preocupar seguindo as regras quando a maioria delas são idiotas, afinal? Mas algumas regras foram feitas por uma razão. É muito perigoso brincar com algumas tecnologias. E relatórios recentes afirmam que um jogador vai para além do que qualquer jogador fez antes: ele está segurando jogadores reféns dentro do VirtNet. Os efeitos são terríveis, os reféns foram todos declarados com morte cerebral. No entanto, os motivos do gamer são um mistério. O governo sabe que para pegar um hacker, você precisa de um hacker. E eles foram assistir Michael. Eles querem ele em sua equipe. Mas o risco é enorme. Se ele aceitar o seu desafio, Michael terá que ir fora da grade VirtNet. Há becos e esquinas no sistema que olhos humanos nunca viram e predadores que ele não pode nem mesmo imaginar - e há a possibilidade de que a linha entre jogo e realidade será borrada para sempre.

Gênero: Distopia & Ficção Cientifica
Autor: James Dashner
Páginas: 296
Editora: V&R Editoras

O livro conta a historia de três amigos, Michael, Bryson e Sarah, hackers que se conheceram na VirtNet (uma espécie de internet em que você realmente entra nela, todas as emoções e dores você irá sentir na pele) mas um jogador chamado Kaine está assombrando o tal lugar, ele anda tirando  Núcleo dos jogadores, fazendo com que caso eles morram não vai haver segunda chance.
 E então a SSV, empresa de segurança da VirtNet procurou o Michael para que descobrisse o qual era o tal plano do Kaine.

Apesar da historia ser aquela meia conhecida com realidade virtual e tudo mais, algo tipo Pequenos Espiões, o James Dashner faz com que o livro fique muito emocionante!
 O legal do livro é que mostra apenas as partes interessantes e que fazem influencia na historia. Não fica aquele livro que fica enrolando meia vida para ter emoção, assim como Maze Runner todo capítulo é movimentado.
Em um dos jogos citados no livro, fala sobre uma tal guerra que ocorreu em2022, e se não me engano em Maze Runner eles falam sobre uma guerra na mesma data... será que o James ta tentando ligar os dois universos dele?
 É muito emocionante você se imaginar dentro daqueles jogos em que o livro se passa, se imaginar em guerras, desafios e tudo mais... e bem medonho também, eu fiquei pensando "Meu deus, imagina se eu to no jogo e eu morro e não volto pro meu caixão?" (caixão é o nome da maquina que te faz entrar na VirtNet)
 No final do livro você fica com apenas umas cinco perguntas sem resposta! E isso é angustiante, sofri o mesmo com Maze Runner, mas o bom era que eu já tinha as sequências em mãos... agora com O Jogo Infinito vou ter que esperar até o ano que vem :(
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário